Anamaco se reúne com Temer e apresenta medidas de estímulo ao setor

Quarta-Feira, 06 de Dezembro de 2017

 Após encontro, governo decidiu interceder pela Caixa Econômica Federal, aprovando, ainda nesta quarta, lei que permite socorro do FGTS ao banco. 



 
A Anamaco participou, nesta quarta-feira, 06 de dezembro, em Brasília, de uma reunião de trabalho com o presidente da República, Michel Temer, para discutir propostas com o objetivo de estimular a recuperação do setor da Construção e a economia nacional. A reunião foi solicitada pelo movimento "Coalizão pela Construção", do qual a Anamaco é parte integrante ao lado de outras entidades representativas do setor que também participaram do encontro, como a CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), o Instituto Aço Brasil, o Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA); a Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat); o Sindicato Nacional da Indústria da Construção Pesada (Sinicon) e a Força Sindical. 
 
“Através de um esforço conjunto, levamos ao presidente Temer ações para destravar o País, possibilitando a retomada de investimentos e do crescimento da economia como um todo”, explica Cláudio Conz, presidente da Anamaco. Segundo ele, uma das propostas apresentadas foi uma solução imediata para capitalizar a Caixa Econômica Federal, de forma a atender adequadamente as regras da Basiléia e liberar recursos para financiamento da habitação. “O setor já sofre as consequências da redução de empréstimos liberados pela Caixa para financiamentos no setor nos últimos anos. Em 2014, para se ter uma ideia, o volume de recursos destinados a financiamento habitacional foi de R$ 180 bilhões. Em 2016, foram apenas R$ 80 bilhões. Com a atual situação do banco, que está impossibilitado de liberar novos empréstimos em 2018, a menos que tenha dinheiro próprio para garanti-los, vamos sofrer um impacto econômico ainda mais grave”, alerta Conz.
 
  
 
Já na área de infraestrutura, o setor solicitou medidas para resolver questões relacionadas à falta de segurança jurídica, o aperfeiçoamento dos critérios de licenciamento ambiental e iniciar, efetivamente, o programa de apoio às concessões municipais, que pode aumentar o investimento privado nos municípios brasileiros. A cadeia produtiva do setor também declarou apoio à Reforma da Previdência, a fim de criar o ambiente que destrave investimentos, assim como reduzir privilégios. 

Governo intercede, e Câmara aprova lei que permite socorro do FGTS à Caixa 
 
Após a reunião com a “Coalizão pela Construção", o governo intercedeu pela Caixa Econômica Federal e conseguiu aprovar, ainda nesta quarta-feira, 6 de dezembro, na Câmara, um projeto de lei que autoriza o uso de recursos do FGTS na capitalização do banco. A proposta foi aprovada por 318 votos a favor, 13 contra e duas abstenções.
 
O projeto, que agora segue para o Senado, pretende transformar R$ 10 bilhões de dívidas da Caixa com o FGTS em um novo empréstimo, com juros mais altos e sem prazo de vencimento. A operação é considerada necessária pelo governo para que o banco possa continuar emprestando sem restrições. Com problemas de capital, a Caixa, que é responsável por programas sociais como o “Minha Casa Minha Vida”,  só poderia conceder mais empréstimos em 2018 se tivesse mais dinheiro próprio para garanti-los.
Comentários
Nome
E-mail
Mensagem
Imagem

Comentários



Novos Parceiros

Pesquisas

Prêmio Anamaco

TOP Anamaco

Escola do Varejo Anamaco